Redes sociais e loja virtual: como fidelizar meus clientes?

gestaoderedes_23052018_FACEBOOK-I-BLOG

Muito tem se falado a respeito da fidelização de clientes, que inclui técnicas de gestão, atração, conversão e retenção. Pois é, fidelizar clientes tem um efeito poderoso no crescimento do seu negócio e o atendimento é um dos pontos principais para que ela aconteça.

Parece óbvio, mas atendimento não se resume apenas a atender o telefone, responder às perguntas e dúvidas ou estar presente nas redes sociais. Isso é essencial, claro, mas ainda mais importante é atender o seu cliente com cordialidade e dedicação em todos os canais de comunicação. Afinal, a concorrência no mercado é grande mas se o seu cliente escolheu a sua loja é porque foi convencido de que era a melhor escolha. Não deixar que ele mude de ideia faz parte desse contexto de fidelização. Como?

O processo de compra inicia antes mesmo da chegada do cliente à loja, certo? É a partir das ferramentas de atração, as redes sociais, que o seu cliente conhece a sua loja. Ou seja, conteúdo relevante nas mídias sociais e blogs são fundamentais para que o cliente chegue até o ambiente de compras na sua loja virtual. Nessa fase o cliente poderá conhecer os produtos e/ou serviços que você oferece, ficar por dentro ofertas e tudo o que você disponibilizar no seu site. Com a loja virtual você facilita o processo de compra para o seu cliente. Além de proporcionar segurança no processo, claro.

Fazer uma análise dos pontos positivos e negativos do seu negócio é uma ótima forma de saber o que já funciona e o que precisa ser melhorado para que você fidelize seus clientes. Para isso, você pode fazer uma lista com os seguintes pontos:

  • como trabalho nas minhas redes sociais para impulsionar as minhas vendas (?)

  • como o cliente chega à minha loja (?)

  • eles fazem alguma compra na primeira visita ao site (?)

  • eles retornam para realizar novas compras (?)

  • meus clientes indicam o meu negócio para amigos e familiares (?)

  • há desistência da compra (?) Se sim, qual o motivo mais recorrente (?)

  • como é realizado o atendimento no processo de compra do cliente (?)

  • como é feito meu pós-vendas (?)

  • como são as políticas de troca da minha loja (?)

  • as entregas são feitas dentro do prazo estabelecido (?)

Esses são somente algumas sugestões que a Gestão de Redes Sociais oferece para melhorar a experiência do seu cliente tanto nas suas redes sociais quanto na sua loja virtual.

Reflita sobre como todas as suas ações precisam estar voltadas para a fidelização e responda: você seria o seu próprio cliente?

Stories: 5 dicas de anúncios relevantes

gestaoderedes_22052018_FACEBOOK I BLOG

Empresas de pequeno, médio e grande porte estão cada vez mais ligadas nas novidades do marketing digital, mas muitas delas deixam de aproveitar as ferramentas que as redes sociais oferecem. É o caso do Stories no Instagram! Você sabe como criar anúncios relevantes no stories?

Segundo dados oferecidos pelo Instagram, mais de 200 milhões de pessoas utilizam o aplicativo ao redor do mundo e desde o lançamento do Stories, mais de 50% das empresas passaram a se preocupar com a criação de conteúdo para a plataforma pelo menos uma vez por mês. Como mais de 300 milhões de contas do Instagram ativas no mundo inteiro criam e assistem o Stories todos os dias, o formato está se tornando cada vez mais poderoso para as marcas se destacarem e inspirarem a tomada de ações.

Sabendo disso, o Instagram fez uma parceria com o Facebook IQ e juntos eles pensaram em alguns elementos que chamaram mais atenção do público e geraram mais resultados!

1. Relevância

Em média, os anúncios do Instagram Stories com melhor desempenho obtiveram uma classificação mais alta em relevância do que os anúncios com desempenho inferior. Eles também chamavam mais a atenção, eram fáceis de entender e se adequavam à marca anunciada.

2. Poucos segundos

Os anúncios com melhor desempenho no Stories eram mais curtos e apresentavam a marca mais cedo do que os anúncios de menor desempenho.

3. Cenas mais curtas e ritmo mais rápido

Entre os anúncios no Stories com múltiplas cenas, os que tinham melhor desempenho eram aqueles com cenas mais curtas — ou seja, os stories com ritmo mais acelerado.

4. Demonstrar produtos/serviços

Cerca de metade dos anúncios no Stories testados mostravam o produto anunciado em uso, e os que optaram por isso apresentaram um desempenho melhor nas métricas principais.

5. Otimizar para dispositivos móveis

Quase metade dos anúncios testados foram criados especificamente para o Instagram Stories, mas poucos tiveram desempenho bom o suficiente para figurar entre os melhores — talvez porque demoravam para revelar a mensagem principal ou usavam cenas muito longas.

 

Curtiu essas dicas? Conheça o nosso serviço de Instagram Gerenciado: www.gestaoderedessociais.com

Se preferir, fale com a gente por telefone: (24) 2237-0107

Redes Sociais: 5 livros pra sua empresa ser a melhor

gestaoderedes_17052018_FACEBOOK I BLOG

Pra vender mais e melhor nas redes sociais é importante estar sempre estudando e se capacitando. Por isso, é tão importante investir em educação, cursos, livros, e-books e por aí vai. As dicas que você vai conferir agora são da Mônica Lobenschuss, especialista em marketing digital.

1 Mídias sociais para pequenas e médias empresas (Edson Melo de Sousa e Silvia Giurlani)

 Um livro super indicado pra quem deseja começar a entender o poder das redes sociais, já que ele traz ensinamentos básicos sobre os primeiros passos e os benefícios de cada estratégia.

2 ABC das Mídias Sociais (Chris Brogan)

Trata-se de um manual com sugestões de como usar as mídias sociais para tornar seu negócio mais lucrativo, a partir de exemplos de casos positivos e negativos de marketing digital.

 3 Marketing nas Mídias Sociais em 30 Minutos (Susan Gunelius)

Por mais incríveis que as redes sociais sejam, o sucesso nelas depende de um investimento de tempo, paciência, criatividade e comprometimento. Através de exemplos reais, modelos e amostras de procedimentos de marketing, além de ilustrações que demonstram o uso dos softwares mais utilizados, o livro é um manual de estratégia, simples e minucioso, para um planejamento de marketing bem-sucedido nas mídias sociais.

4 Estratégia em Mídias Sociais (Fábio Cipriani)

Essa obra é recomendada para auxiliar a trazer a sua empresa para as novas formas de divulgação online das redes sociais, com mais fidelização de clientes e vendas.

5 O Poder das Redes Sociais (Tara Hunt)

A obra conta como usar as redes sociais para ter mais influência nas decisões dos clientes, a partir da reputação da marca e do seu networking.

Curtiu essas dicas? Conheça a Gestão de Redes Sociais: www.gestaoderedessociais.com

3 novas redes sociais brasileiras para ficar de olho

A Microsoft Brasil e a aceleradora Wayra, da Telefônica, anunciaram nesta semana uma ampliação de sua parceria no Brasil com investimentos em três novas startups. Com isso, sete empresas passam a fazer parte do BizSpark PLUS, uma extensão do BizSpark, programa de empreendedorismo digital da Microsoft, que disponibiliza, gratuitamente, acesso ilimitado ao Windows Azure.

Dessas sete jovens empresas, três são redes sociais que tentam inovar no mercado e se destacar. Conheça mais um pouco sobre elas:


1. Vozero

Criada pelos sócios Mario Nogueira Ramos e Everton Ribeiro, ela é uma rede de compartilhamento de mensagens curtas de voz, de 10 segundos. Como a dupla mesmo define, “um Twitter falado”. A ideia surgiu de uma análise do fenômeno social e crescimento do aplicativo Instagram e do mercado mundial de telefones celulares. “Dos mais de 6 bilhões de celulares em uso no mundo, pouco mais de 1 bilhão são smartphones”, diz Ramos. “A nossa rede quer atingir essas pessoas que usam os telefones comuns, ou feature phones.” Vale lembrar, porém, que ela também estará disponível em aplicativos e versão web.

A startup começou com um capital de R$ 200 mil da própria dupla, para depois conquistar R$ 100 mil da Wayra. Para este ano, Ramos e Ribeiro irão fazer uma nova rodada de investimentos para ampliar o time e lançar o produto finalizado. A aceleração na própria Wayra também já angariou uma importante parceria com a Telefônica.

2. ProprietárioDireto

Uma rede social que liga proprietários de imóveis a possíveis compradores. A ideia para a startup surgiu em 2009, quando o empresário Edgard Frazão passou pelas dores de tentar achar um apartamento próprio pelos meios tradicionais. Com a ajuda do amigo e engenheiro mecatrônico Flávio Maeda criaram a ProprietárioDireto, que usa o elemento social e colaborativo para facilitar essa busca. “A nossa visão é centrar a cadeia imobiliária nas pessoas, dando a elas o poder de decisão sobre como negociar seus imóveis”, diz Maeda. “No Proprietário Direto as pessoas podem usar suas conexões sociais para agilizar a compra e venda de imóveis e torná-la mais segura.”

Com o algoritmo da rede, uma pessoa pode encontrar um comprador ou vendedor dentro de seu círculo social, com um amigo de um amigo seu ou parente de um colega de trabalho, por exemplo. A primeira versão do site foi lançada em 2011 e ganhou uma reformulação no começo deste ano, depois do programa de aceleração na Wayra.

A plataforma já passou dos milhares de usuários cadastrados, em mais de 250 cidades em todo o Brasil. O próximo projeto é o lançamento de um canal direto entre as construtoras e os possíveis compradores de imóveis. “Hoje, as construtoras têm um problema grande de vender imóveis remanescentes depois um lançamento”diz Maeda. “Esse canal as ajudará a encontrar compradores de forma precisa e rápida.”

3. Spotwish

É um aplicativo para smartphone com geoposicionamento, que permite ao usuário socializar com outras pessoas próximas a ele e com interesses em comum. Fundado em 2011 por João Otero e Rafael Jannone como um serviço para formar casais, a startup hoje tem um foco maior nas atividades que as pessoas curtem e gostam de compartilhar. Uma pessoa próxima do usuário pode avisar por meio do aplicativo que está querendo ir ao cinema, e ele pode ir lá e se oferecer para acompanhá-la, por exemplo.

A ideia de permitir a paquera entre os usuários, porém, não deixou de ser um dos atrativos da plataforma. Com o recurso “Piscadinha”, uma pessoa pode mostrar interesse por alguém anonimamente. Sua identidade só é revelada se esse alguém corresponder com outra “Piscadinha”. “20% dos usuários que usaram esse recurso já conseguiram compatibilidade”, diz Otero.

A versão beta para web foi lançada no fim de 2011 e já conseguiu 1.500 usuários cadastrados. Com versões para iPhone e Android em 2012, a Spotwish chegou a 3.400, sem investir em publicidade. Otero afirma que uma nova versão – a final – estará disponível em quatro meses. Além dos R$ 100 mil da aceleradora Wayra, a startup já recebeu US$ 100 mil de investimento anjo. O objetivo é alcançar pelo menos 300 mil usuários até o fim de 2013.

Fonte: PENG

Como aproveitar o poder das redes sociais para incrementar os negócios

Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn. Essas e outras redes sociais tornaram-se fenômeno que vieram para ficar. Esse cenário reflete a enorme importância que as mídias sociais estão ganhando no mundo moderno e a grande oportunidade que trouxeram para as empresas.

Agora, as organizações podem tirar proveito da extraordinária massa de informação das mídias sociais e até mesmo criar comunidades online para ajudar a melhorar os seus produtos e aumentar as vendas. Pode parecer simples à primeira vista, mas uma estratégia de sucesso no mundo social é realmente uma questão complexa.

Como criar comunidades autênticas na web que forneçam valor para as empresas? Basta criar fóruns e espaços virtuais para entrar em contato com os consumidores? Como os usuários podem colaborar ativamente para o crescimento e a melhoria da empresa? As respostas para essas perguntas são debatidas em um relatório recente do instituto de pesquisas Gartner. As principais conclusões estão resumidas abaixo:

Participação ativa
Para entender melhor seus clientes e até mesmo trabalhar com a criação de produtos, não basta somente solicitar. As redes sociais são bidirecionais e, como tem sido demonstrado ao longo dos últimos anos, requerem contato intensivo constante entre as duas partes [empresa e usuário]. No entanto, analistas do mercado observam que muitas organizações ainda estão olhando para as mídias sociais como um canal de comunicação corporativa simples, eliminando, assim, a possibilidade de colaboração em massa. Portanto, promover o diálogo ativo e realizar incentivos (concursos, presentes etc) com a comunidade, motiva a comunidade a gerar conteúdo e aumentar a participação no processo social do século XXI.

Aprovação da comunidade
Ao propor uma estratégia de mídia social, a primeira ação que deve ser feita é medir os objetivos que a empresa quer atingir. Esse princípio deve aplicar o método clássico de negócios, mas também usar a perspectiva dos usuários que irão colaborar com a empresa nas redes sociais.
Em outras palavras: as pessoas precisam de uma causa por participar, algo que envolve a adoção de iniciativa social pela comunidade. Quanto mais pessoas envolvidas, desde o início, mais vão contribui. Tornar a rede social atrativo para os usuários é fundamental para garantir o sucesso de um plano de mídia social. O Gartner aconselha que as organizações estabeleçam um objetivo específico e bem-definido que é facilmente identificável e significativo para o público. Por outro lado, é muito importante aproveitar os acontecimentos do mundo físico e utilizá-los como um catalisador para a participação social.

Transparência e persistência
As mídias sociais exigem que a empresa seja mais transparente com as pessoas com as quais se relacionam online. Isso é um imperativo do próprio conceito de mídias sociais (quebrar barreiras do mundo 1.0) e que deve ser abraçada por organizações.
Os comportamentos da colaboração em massa não podem ser modelados, concebidos ou controlados por sistemas tradicionais. Isso significa que as empresas devem, ter um cuidado especial com a atenção dada aos usuários, em tempo real.